Dá-me Senhor!
 
Dá me Senhor, a serenidade dos lagos e igarapés
das noites de lua cheia e dos ventos das marés
da chuva fina que cai no chão e abranda a seca do sertão
do arco íris que enfeita o céu com sua abençoada mão
 
Dá-me Senhor, a alegria das crianças em festança
dos cânticos maravilhosos da brisa e do tempo
das flores de outono sopradas, caídas ao chão
dos violinos celestes que tocam o som do vento
 
Dá-me Senhor, a magia clara das manhãs de sol
a doce energia que vem do azul do céu
a alegria pintada nas cores do arrebol
o brilho das estrelas cobrindo-nos como véu
 
Dá-me Senhor, a serenidade límpida e pura do entardecer 
braços que aquecem envolvendo-nos em calor
a delícia de amor filial a nos abraçar e querer
a vida repleta de bênçãos, carinho e amor!
 
SUELYDAM
18/09/2006
Formatação Edmara