[CIRANDA POÉTICA]
 
Tema: SINTO SAUDADE DE MIM...
Publicado
(SuelyDam in solo) em 03/10;2012 - 09h40min
                  No Grupo O Amor em Ação
Atualizado
em 14/10/2012 - 14h15min
  • SINTO SAUDADE DE MIM... - SuelyDam
  • SINTO SAUDADE DE MIM... - Esther Ribeiro Gomes
  • VIVER COM FÉ - Marcial Salaverry
  • SAUDADES DO MAR - Regina Madeira � Estrela Radiante
  • SINTO SAUDADES DA INFÂNCIA - Maria de Fatima Delfina de Moraes
  • SAUDADES - Eri Paiva
  • SAUDADE DO �PIUÍÍÍ� - Regina Coeli
  • SINTO SAUDADE DE MIM - Ninita Lucena
  • QUANDO FALA A SAUDADE - Marilza Pereira Calsavara (MDLUZ)
  • SAUDADE - Marilza Pereira Calsavara (MDLUZ)
  • SINTO SAUDADE DE MIM - Silvia Giovatto (Faffi)
  • SINTO SAUDADE DE MIM - Barbet
 
SINTO SAUDADE DE MIM...
SuelyDam
 
São tantos os descaminhos
nos caminhos que a vida oferece
ora temos flores em cada cantinho
ora os espinhos é que aparecem
 
Nos distanciamos de tudo
parece que o mundo girou a esmo
e quando vemos estamos há léguas
e não vemos nem a nós mesmos
 
Ate orar parece tão distante
será que desaprendemos?
onde está Deus, me abandonou?
ou sou quem já não o tenho
 
Preciso mudar tudo novamente
trazer eu de volta ao meu peito,
mostrar ao meu coração rapidamente
que tudo nessa vida tem jeito,
 
Basta acreditarmos no poder
que o universo nos premia
vivenciarmos todo e cada milagre
quando amanhece um novo dia 
 
Deus me perdoe a falta
me perdoe a não interação
juro que eu vou voltar
com o melhor do meu coração!
 
* * *
 
SINTO SAUDADE DE MIM...
Esther Ribeiro Gomes
 
Ah, que saudade que eu tenho,
de caminhar pelos campos floridos
e, em silêncio, apurar os ouvidos
para ouvir o canto dos pássaros,
sentindo o suave perfume das flores,
acariciada pelo beijo da brisa...
Tempo de sonhos, encantos, amores!
 
Saudade de gargalhar à toa,
levar a vida numa boa,
sair por aí, ouvindo a voz do vento,
levar pra longe o pensamento,
tempo de euforia e emoção!
 
Saudade da alegria de viver,
sentir o cheiro da terra molhada,
deitar na relva pra ver o anoitecer,
contar estrelas, extasiada!
 
Saudade de mim e de você,
juntos, vendo a vida acontecer,
do seu abraço gostoso,
olho no olho, mão na mão,
sentir pulsar seu coração!
 
Ah, saudade dos seus beijos e carinhos,
de, abraçados, ver o sol se pôr devagarinho,
de dançar agarradinhos ao luar,
da imensa felicidade de amar e sonhar!
 
* * *
 
VIVER COM FÉ
Marcial Salaverry
 
Nossa fé, jamais poderemos perder,
sem ela, nossa vida pode fenecer...
A Fé é o verdadeiro alimento de nossa alma,
diminui nossas penas, e nos acalma...
Com Fé, sentimos a presença de Deus,
mas sem ela... pode ser um adeus...
E como faz bem ao coração,
ter com Deus, essa aproximação...
Nada de tristeza,
vamos cultivar da vida, a beleza...
A Fé está em nossa natureza,
regendo a vida, e a Natureza,
e disso poderemos ter certeza...
Não basta apenas ter Fé,
precisamos nossa parte fazer,
para nosso quinhão merecer...
 
* * *
 
SAUDADES DO MAR
Regina Madeira � Estrela Radiante
 
O que há dentro do peito não tem calma,
A lancinante  dor que fere a alma,
Impede o coração que quer sorrir,
E qual lembrança dilacera a palma,
Estrada escura e nua, sem vivalma,
Sem primavera pronta prá florir.
 
As ondas vão ao peito com marulho,
Lavando toda dor, todo orgulho,
Trazendo novo modo de sentir,
Remove lá da alma o entulho,
Num doce polimento, num vasculho,
Cantando uma canção, doce rugir.
 
E o novo sentimento é gargalhada,
Que entoa no meu peito na madrugada,
Em altas ondas, o mar a bramir,
Me disse deixo a sua alma lavada,
Conforme a palavra empenhada,
Em minhas ondas vem calma dormir.
 
E agora com o coração mais calmo,
Recito ao Senhor um doce salmo,
E a resposta pronta a ouvir,
Retorne o seu caminho palmo a palmo,
A fúria com as mãos sou Eu que acalmo,
E a alma ninguém mais vai lhe ferir.
 
* * *
 
SINTO SAUDADES DA INFÂNCIA
Maria de Fatima Delfina de Moraes
 
Sinto saudade do tempo em que podia ser criança:
brincar de pique, jogar bola (meninos contra meninas),
pular amarelinha, brincar de passa-raio, esconde-esconde...
Tempo gostoso em que reunindo amigos,
mamãe preparava um lanche com bolo fresquinho.
 
Primávamos pelas coisas mais simples:
como brincadeiras de roda, pular corda,
soltar pipa, jogar peão.
Saudades das festas juninas, vestida de sinhazinha,
relembro os ensaios de quadrilhas...
Naquela época criança era criança de verdade.
Hoje, quando vejo uma criança na rua,
abandonada a própria sorte, jogada na calçada,
puxando um cachimbo de crack,
dói no fundo da alma.
Elas já nem sabem mais brincar.
Muitas, nem sabem mais sonhar.
E a vida tornou-se tão dura,
que não sabemos se chegarão a idade adulta.
E se chegarem, suas lembranças serão as desilusões.
 
* * *
 
SAUDADES
Eri Paiva
 
Tenho saudades de uma saudade bonita
Que, em certo momento da vida,
Povoou meu coração!...
Saudade é uma feliz companhia,
Quando ela se vai um dia,
Aí sim... vem solidão!
 
Natal/RN � Em 15. 09. 2011
 
* * *
 
SAUDADE DO �PIUÍÍÍ�
Regina Coeli
 
Lá longe, onde o passado jaz perdido,
Sempre via um alegre trem passar;
Deixava som saudoso ao meu ouvido,
Um gostoso "piuííí" solto no ar...
 
A criançada, olhar embevecido,
Aplaudia o trenzinho em seu cantar,
"Piuííí, Piuííí!", um eco repetido
Até sumir sua imagem devagar...
 
No relembrar de dias tão distantes
Fica-me uma tristeza acre e sem fim:
Jamais verei "piuííís" como vi antes...
 
Um trem desliza e corre pelo chão,
Circula e encanta todos, não a mim,
Porque não traz "piuííí� ao coração...
 
* * *
 
SINTO SAUDADE DE MIM
Ninita Lucena
 
Sinto saudade de mim correndo e brincando,
Pulando e montando no lombo do Paquete,
Meu cavalo, ou mesmo em Seo Chico, Porco
Manso em quem eu montava e  como um foguete
Ele rodopiava na lama, se lambuzava todo torto.
Sinto saudades dos amigos, nós brincando de tica,
Esconde esconde,  de roda e do Coelho passa.
Vida alegre, feliz, simples e de pleno movimento,
Correndo nos verdes campos ao sabor do vento.
Sinto saudade do querido Roncador, Cachoeira
Onde eu me banhava sob a espuma das águas,
Saudades do primeiro amor, primeiro beijo
Roubado na pracinha da Igreja Matriz, revejo
A cada instante na minha imaginação, eu tão feliz.
Lembro com saudades   das festas de São João
Onde se curtia soltando lindo e colorido balão
Que o vento ia levando e dentro iam as ilusões
De arranjar um namorado, acelerando corações
E criando muitas emoções. Saudade daquela época,
Saudades de mim, criança, adolescente e jovem,
Saudades do dia em que eu subi ao santo altar
E em casamento fiz um pacto que veia a se dissipar
Pela morte do meu esposo. Saudade de momentos
De grandes realizações, de amigos queridos irmãos,
Dos amores que se foram deixando a desilusão.
Sinto saudade de algo que nem mesmo sei o que é,
Saudade que só em português tem essa denominação,
Saudades dos meus pais que se foram na imensidão
Inominável, lugar que se acredita existir pela fé.
Saudades das pessoas que passaram em minha vida
Que são tantas que é impossível  eu fazer uma lista,
Saudades de mim onde eu nem ao menos sei que sou,
Onde eu fui e não tenho lembranças, apenas registrei
No inconsciente que um dia eu ali estive e passei.
 
* * *
 
QUANDO FALA A SAUDADE
Marilza Pereira Calsavara
MDLUZ
 
Saudade que desperta num instante,
um pensamento distante,
de uma paixão que acabou,
que apenas marcas no tempo deixou,
palavras doces, ilusão que findou,
num passe de mágica,
a razão despertou,
e o coração se aquietou...
E mansamente voltou,
para o amor verdadeiro,
e com ele ficou.
 
* * *
 
SAUDADE
Marilza Pereira Calsavara
MDLUZ
 
Saudade que chega devagar,
Que vem de algum lugar,
Como ecos do passado,
Como sonho inacabado,
Que ficou encerrado,
Num cofre bem fechado,
Dentro do coração.
 
* * *
 
SINTO SAUDADE DE MIM
Silvia Giovatto (Faffi)
 
O tempo não para, segue seu curso,
sem ter tempo de olhar para trás.
Apesar de correr com o tempo,
eu posso parar e olhar para trás.
Nessa paradinha,
posso dizer com sinceridade
que sinto saudades de mim.
Do meu tempo de criança,
onde eu podia sorrir de tudo e por tudo
porque tinha tudo para ser feliz.
Continuo tendo de tudo,
mas, não tudo para ser feliz.
Tudo que ficou no passado e não pode
ser resgatado, me faz falta, principalmente
aquele sorriso de menina arteira, aqueles tombos propositais
para ser socorrida e ganhar um carinho a mais,
aquela casa cheia de vida, aquele quintal com árvores frutíferas
e animais de estimação....
Porém, não ter mais à quem pedir a benção na hora de dormir,
é o que mais me faz sentir Saudades de Mim.
 
* * *
 
SINTO SAUDADE DE MIM
"A Menina"
Barbet
06 outubro 2012
 
E muito difícil passar para o papel,
A maneira na qual sinto saudade de mim,
Daquela garotinha que ainda mora em meu coração,
Que guardo com carinho e muito amor, na mais pura emoção.
 
E realmente complicado procurar a mim mesma
E chegar à conclusão que embora crescida e mais vivida,
Ainda A tenho na sua forma mais pura e singela a me encantar,
Na sua total fragilidade me ajudando a caminhar.
 
Esta menina que é a minha Grande companheira de jornada,
Forjada em paragens não lembradas agora,
Muitas vezes é a autora de uma realidade alternativa necessária,
Que certamente emerge das experiências trazidas de outrora.
 
Esta criança DA qual ora escrevo em seu melhor significado,
Representa toda a essência do meu ser abstrato,
Qual perfume de fragrância suave em frasco diminuto,
Que imunda o ambiente em circunstância cara.
 
Sinto saudade, mas a tenho a todo instante,
Busca-me todas as vezes que me pressente amargurada,
E neste momento quem escreve estas linhas mal traçadas,
Esteja certo, não sou eu é ela,
A menina mencionada.
 
* * *
 
 
 
 
 
Enviando para você
esta mensagem envolvida
de muita paz e amor
http://br.groups.yahoo.com/group/oamoremacao/
---------

TEM NOVIDADES
 
Em páginas poéticas (Poemas)
Roberto Romanelli Maia
 
e em artigos espíritas
Paulo da Silva Neto Sobrinho

Portal A ERA DO ESPÍRITO
http://www.aeradoespirito.net/
Atualizado em 04 de outubro de 2012 - 18h32min

Ao repassar mantenha os créditos desta mensagem