ONDE TE QUERIA AGORA

 

Te queria me ouvindo, essas coisas, que nem eu entendo,

que me fazem ponderada ou totalmente desarmada.

Te queria me aceitando, jardineira que sou, cuidando das minhas sementes,

me sentido perdida, com a certeza, que ao menos afofar a terra , eu vou.  

Te queria, sem tantas certezas, olhando as mudas que planto agora, acreditando,

como eu, que as flores virão para ficar.

Te queria , sem gritos, conversando verdades calmas, sem se importar com o tamanho da dor.  

Te queria , fazendo atalhos, criando vários retornos, à lugares, que não mais existem,

mas, não custa inventar.

Te queria,agora, com a mão na minha mão,

assistindo qualquer filme açucarado ou comédia debochada. rachando de tanto rir.

Te queria, por mais um longo tempo, acertando um pouco,

errando um bocado, brincando com esses enganos.

Te queria, agora, esperançada, que  sou, aceitando, que não é tudo ou nada,

que quase tudo tem conserto.

Te queria, agora, entendendo nossa estória, igualzinha a de todo mundo.

Ninguém fica com a vitória! 

Vera Maria Sangiorgi  

 ***

Te queria, agora

entendendo nossa estória

igualzinha a de todo mundo 

Ninguém fica com a vitória

 

 Vera Maria Sangiorgi   2008

 

 

NECESSITAS

 

Não basta somente

a minha esperança.

Necessito tua desconfiança,

de promessas que não cumprirei,

das mesmas frases que repetidamente ouvirás,

do não enxergar que precisarás.

 

Das mentiras, que contarei,

verdades que necessito ocultar.

Das armadilhas que a ti preparam,

ignorarei.

 

Há que descobri-las por ti,

A boa companhia está,

muito além do que sonhas.

A filosofia não é vã,

assim, permanecerei.

 

Vera Maria Sangiorgi

 

 

A Surra

.....mas ,minha cabeça esquentou tanto, uma mão puxou seu curto cabelo, a outra segurou firme seu pescoço, assustou-se , mas veio-me força incomparável e dei-lhe surra brava, batia e pensava, essa é por toda comparação, que sempre fez comigo.Essa é por ter-me dado ordens, reprimendas, falsas acusações, fazendo-me impotente, com muitos ao redor. Leva mais, por passar essa santidade, melodiosa e enganadora voz. Mais uma, por todos os complôs armados, falseados, que me fizeram sem rumo. Calunias espalhadas a meu respeito com essa inveja embutida Mais essa , por todo desamor que senti por mim e por último, esse soco, para que você faça anos de terapia. A minha terminou agora.

 

Vera Maria Sangiorgi


 

 

REFORMA

 

Do jeito que tudo não anda, muito difícil, conservar. Portas caindo, chaves sem rodar, janelas emperradas, lajotas em falta, gavetas mofadas, eu dando voltas e voltas, nada encontrando. Falta energia para reformar essa  relação.  Necessito de capazes , velozes videntes  lendo minha conturbada mente e enxergando o desenho que lá está . A intimidade , tão desejada, é agora, um estupor a ser retirado. O único espelho, mal posto na parede,denuncia retorcida face a pedir socorro.

O chão do quarto flutua, ao pisá-lo fala charc...charc. Minhas roupas agrupadas em araras caminhantes , como se juntas, fossemos viajar e os desaparecidos sapatos, bolsas, orgulho, amor próprio.......A varanda uivada de vento, lavada por intermitentes chuvas, grita por proteção. O segundo quarto, minúsculo, precisa de ampliação.Irá, quem sabe, abrigar meu tempo, a minha decisão . A coragem me esqueceu, tento limpar a alma , cuidadosamente.

Sairei dessa,  mas ,no momento, não consigo orar.

 

Vera Maria Sangiorgi

 

 

Tube DBK