Enquanto dormias
 
te visitei
de amor o embriaguei
teu corpo toquei
teus lábios beijei
teus cabelos afaguei...
Quando acordas
 busco o infinito outra vez
até o dia em que, contigo,
pela eternidade me unirei,
juntos numa veste celestial,
sem barreira carnal
 
 
 Vanderli Medeiros

 

Teu amor, minha luz.
Vanderli Medeiros
 

Quero para sempre ser 
a luz que ilumina tua vida
assim como já és a luz do meu viver
a estrela que me guia 
desde o por do sol
aos primeiros raios do amanhecer
aquecendo-me a pele
iluminando-me a alma
incendiando meu ser
devolvendo-me a calma...
Almas reunidas são luzes
essência única da vida
Desconheço o tamanho do universo
porém, é menor que esse amor
Que nem todos os versos
hão de sabê-lo descrever
Luz que nos arrebata
tornando-nos um só ser!
 
 
 
A tua procura
 
 
Fico perdida nas noites da carne,
meditando onde anda meu ginete alado...
Pela vida perambulando,
em busca de ti, há muito estou, consumindo-me...
Por caminhos ermos procurei-te.
Por sendas e fendas busquei-te.
O sono da carne perdeu-nos, eu sei...
Entretanto,
Eu Espírito, recordo-me da promessa selada
pouco antes da vigem de volta à Terra,
dos planos da futura jornada...
Jurastes amar-me e encontrar-me onde estivesse...
A terra, segundo tu,
era muito pequena para nosso amor!
Por quê será então que ainda não me encontraste?!
De nosso amor, em uma época medieval, recordei-me.
Mais impaciente ainda fiquei,
por saber que estas a procurar-me também..
Por diversos planos, Eu Espírito, aventurei-me,
cansei-me dessa solidão...
Busco-te...
Hoje,
procuro-te por toda a imensidão...
Se na terra não estas,
quem sabe não me chegues de mansinho
vindo de uma estrela qualquer
em um disco voador!