LIVROS VIVOS...

 

 Estante de pensamentos confusos

folhas empilhadas na memória
surpreende a areia desfeita em passos
 espaços,lacunas,textos inconclusos
a procura de algo desconhecido...
 
Páginas abertas,tantas janelas e frestas
nos lança ao chão ,nos inclina sobre tantas rampas
admirando o sono em flores ,retratos transformados
 tantas mentes,escritores do universo
 desbravadores de mares ,galáxias...
 
Prateleiras onde soam palavras alinhavadas
presas em redes enredadas em linhas
dispostas em fios de áridos contextos
barulhos antepostos no livro
virando folhas vivas...
 
Quem sou eu para escrever
ousar aos escritores me juntar...
 
quando só percebi fumaças, pinceladas
dos séculos se juntando ao séculos!
 
Fecho o livro sem marcar a página
deixo o olhar acompanhar
a sina, a canção, o espírito do caminho
os ventos,os ciclos da vida
a distancia entre a poeira e os meus pés...
 
Mesmo assim,minhas mãos incontidas
deixam letras da alma escorrer...
 
19/08/09

 


Asas da Poesia

 

alma dispersa nua

sem ruas, nem rumos

nos sonhos desmaiados
 


CREPÚSCULO


deitando suave nos horizontes
entrelaçando cores que se misturam
escalando melodias do adeus
vai cegando as janelas dos olhos
abrindo portas da alma
que silenciosa sonha
todas as luzes do dia que finda