O FASCÍNIO DO TEU SORRISO
Ógui Lourenço Mauri



Não sei como tu consegues ser assim!...
Nenhum contratempo tira teu sorriso.
Também queria tal postura pra mim.
É de um humor igual ao teu que preciso...

De tua euforia, faço meu remédio,
Minha terapia é teu rosto risonho.
É tua alegria que me espanta o tédio,
Preso aos fluidos de tu'alma me recomponho.

Ah!... Se Deus me desse teu temperamento...
De quem sorri mesmo nas horas mais duras,
A esperança anularia o desalento,
Fazendo meu astral chegar às alturas.

Este teu sorriso de puro fascínio,
Com todo o charme de matiz cativante,
Deixou meu coração sob teu domínio,
Prisioneiro de outro, num peito triunfante.

Quando noto, de orelha a orelha, teus lábios,
Um traçado horizontal num rosto lindo,
Percebo-te a usar a estratégia dos sábios,
Convicto de que me ganhaste sorrindo.

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 03.01.2008





Nós dois, o luar... e Deus!
Ógui Lourenço Mauri

Para ti, eu não tenho propostas...
Para ti, eu acumulo sonhos.
Uma paixão de enfoques risonhos,
Bem como eu quero e como tu gostas.

Penso em nós dois num lugar bucólico,
Sob lua cheia, em praia deserta.
Presos ao que a natureza oferta,
Máxime às delícias do manto eólico.

Sonho ao luar ver teus olhos lindos
A dizer aos meus que tu me amas.
Constatar nossos corpos em chamas
Por força dos fluidos bons advindos.

Abraçar-te-ei forte, com carinho,
É o que meu coração mais anseia.
Da vertical, cairemos na areia,
Sob afrodisíaco olor marinho.

Feliz, beijarei os lábios teus
Até os píncaros do sabor.
No auge de nossa explosão de amor...
Que lindo!... Nós dois, o luar... e Deus!

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 14.12.2008.
 

 



FICOU ESCRITO...
Ógui Lourenço Mauri

Ficou escrito para sempre, eu sei!
O amor de verdade se perpetua...
Jamais esquecerei a imagem tua;
Das gratas lembranças, não abdiquei.

Mantém-se cravada em meu coração
Uma fase linda de minha vida.
Se a felicidade se fez perdida,
Permanece o passado de emoção.

Ficou escrito no fundo do peito
Todo o enredo de uma bela história.
Atos no palco de minha memória,
Com "script" lindo, quase perfeito.

Não ganhou a perfeição por um triz.
Teve começo, teve meio e fim.
Só não chegou aos píncaros, pra mim,
Pela falta atroz de um final feliz.

Pelo castigo, alguma coisa devo,
Mas algo me ameniza a punição.
Eis que, na escrita de meu coração,
Teu nome aparece em alto relevo.

Ógui Lourenço Mauri
Catanduva (SP), 06.04.2013.

 

ARTE E TUTORIAL SUELYDAM

TUBE: ANA RIDZI