***MIRAGEM***
Nara Pamplona


Não foi miragem...sonho....
Você surgiu com mantos dourados,
Os cabelos esvoaçando ao sabor do vento,
Os olhos negros com brilho angelical!

Os braços estendidos e convidativos,
O brilho solar enfeitando seu sorriso,
Seu corpo levitando em dança etérea,
As mãos com dedos apontados para o éter...

Com meu corpo tremulando de emoção
Expulsando a razão que, fria e renitente
Teimava em continuar a reinar, a comandar,
Dirigi meus olhos para o apontado espaço!

Imagens foram surgindo em nítido filme,
Cenas desenrolando-se continuamente,
Vistas por meus olhos nadando em lágrimas,
Como se tudo fosse conhecido, amado...

Vi...!!!Senti um mundo pleno de simplicidade,
Puro amor envolvendo as paisagens,
As pessoas que trabalhavam, passeavam,
Com um propósito sublime a atingir....

A convivência harmoniosa, sincera e serena,
Sem a nódoa da vaidade, inveja, inimizade,
Guerras, questiúnculas, concorrências desleais
Ligava todos em liame de radiante e quieta luz...!

Um choro calmo acalentou uma saudade
Que, antes indefinida, no momento evidenciou-se!
Veio a despedida vestida com um amor indizível
E me prostei ajoelhada e agradecida ao Criador!


Rio, 22/09/2010
Enviado por Nara Pamplona em 25/09/2010
Reeditado em 25/09/2010
Código do texto: T2519181




***MEU CARNAVAL***
Nara Pamplona


Abraçar os dias ensolarados e sua energia vibrante
Tecer um colar de pérolas com amigos fiéis e constantes
Meu corpo envolver-se com os fios prateados da lua
Fingir ser uma Colombina com meu Pierrot apaixonado....


Sentir meu coração ser afagado com gestos carinhosos
Deixar que sonhos perenes acalentem m'alma
Relembrar uma paixão desenfreada abrazando meu sentir
Devastando pudores, unindo-nos como um único ser...

Envolver-me nessa fantasia de múltiplo entrelace
De prazeres sem limites de tempo e espaço
Formando meu bloco de folia lançado ao infinito
Cantando loas à beleza da alegria, da paixão, dos amores....

Enviado por Nara Pamplona em 27/02/2011
Reeditado em 27/02/2011
Código do texto: T2818638

Nara Pamplona
 



Acredite...


Acredite nos seus sonhos, nas possibilidades
Que seus desejos possam ser realizados,
Pouco importando críticas, falsos pudores,
Já que as oportunidades são únicas, não se repetem...

Sem culpas e com o coração aberto,
Siga seus impulsos sem preconceitos ou pejos,
Afastando os rótulos maldosos, maledicências,
Não se perdendo em fictícia moralidade...

Viva sim, com alegria, sem medos,
Pintando sua vida com os matizes da fantasia,
Enriquecendo-a com sorrisos de amor, de felicidade,
Temperando a seriedade com toques de loucura..!!!

Rio, 16/10/2008

Enviado por Nara Pamplona em 01/11/2009
Reeditado em 01/11/2009
Código do texto: T1899614