Desejos Antigos

Sufoco antigos desejos,
cultivo novas esperanças...
a coragem de acreditar
e o poder de transformar
a solidão em amor

Já desisti de muitas coisas na vida...
Hoje estou desistindo de você
Cansei de fingir que sou amada
Desejada e nada ser...

Quero um pouco de paz,
Despertar dessa loucura
Seguir adiante, esquecer...
Esse caminho que vai dar
Nos descaminhos de Você

Maria Marta Cardoso


 



 

Indiferença

Diante das idas e vindas.
Esse coração continua insistindo
Nesta indiferença camuflada de encontros desencontrados
Das mágoas abafadas que desata a cada encontro
Falsos carinhos que acabam em toques gelados
Desta ausência fria, vazia,
Que só se faz presente para machucar
Beijos sem gosto.
Amor que desata.
Não adianta crucificar o que morto está

Maria Marta Cardoso





CANSADA

Estou cansada.
Desiludida, vazia perdida
Com a sua ausência.
Preciso da sua presença

Para me devolver a luz, as cores, a felicidade.
Meu sorriso, minha meninice.
Quero minha alegria
Escutar minha voz a cantar que você tanto gostava.

Tudo isso foi embora com você
Minha vida perdeu a cor
Está em branco e preto
Como sua fotografia que está no meu criado.

Estou com frio.
Preciso me aquecer
Isso só é possível com você.
Com seus braços, seu calor.

Não consigo mais chorar.
Não consigo levantar.
Não consigo ver beleza em nenhum lugar.
Sei que assim não posso ficar.

Não tenho forças para lutar.
Já esqueci da beleza das flores, do canto dos pássaros.
De como é bom sorrir, cantar, dançar.
Mas...Só sou feliz ao adormecer.
Só assim posso sonhar, que você vai voltar.