O QUE ENTENDO POR POESIA

Isabel Passos

 

O que entendo por poesia

é a arte de expressar em palavras

o sentimento da alma.

Seja pueril ou erótico;

De tristeza ou alegria;

Amor ou desilusão...

Não, não estou preocupada com a métrica;

Se é soneto ou sonetilho.

Acima de tudo, afirmo,

não pretendo provocar sarilho;

Apenas procuro escrever o que sinto

libertando-me de complicado labirinto.

Não me peças perfeição.

Dou-te sim todo amor

que tenho no coração...

 

 

NO ÚLTIMO ACTO 

Isabel Passos

 

É o fim do último ato;

Fecha-se o pano.

Mas como teve esse final?

Com certeza houve engano,

Ou não. Acabaria mesmo mal?

É impossível ter terminado

Sem nunca haver sentido o sabor

Do sal e do apimentado

Que fazem vibrar o amor.

Como é ter alguém ao lado,

Aquele Alguém especial

Que oferece o céu iluminado,

Que faz sonhar parecendo real.

Sonhos lindos de luz e cor;

Algodão doce em tons de carmim

que rodopiando na brisa do amor

Roçou nos lábios da criança e pintou assim…

Não, não te vou procurar.

Se é no último ato que deve acontecer

Não vou desistir, vou esperar

Pois acredito que vais aparecer.

Uma peça onde não se amou

Foi como uma vida sem viver,

Ou o último ato não terminou

E o amor ainda está por acontecer.

 

Lisboa/Portugal

 

 

AMIGO VERDADEIRO

Isabel Passos

 

Amigo verdadeiro é jóia rara, difícil de achar!

Essa preciosidade gostaria de encontrar:

Um Amigo desinteressado, Amigo Doação,

Amigo Amor e Compreensão;

Um Amigo com TEMPO... não só para falar

mas também para escutar...

E que saiba...

E que se importe...

Amigo com um ombro

de bondade e paciência para ofertar.

Que eu saiba ser um Amigo assim

como gostaria p'ra mim!

Amigo, por favor, ajuda-me a crer

que a Amizade sincera existe;

A vida sem ela é tão triste!

Onde estás Amigo meu?

Achar-te-ei algum dia,

ou será mera utopia?

 

Lisboa/Portugal