NÃO MAIS MENINA... E SIM, MULHER!!!


Cheguei,

Menina ainda,
descuidada, num largo sorriso
uma grande esperança
numa enorme algibeira
sonhadora!

Cheguei....
caminhando os próprios passos
presa ao lábio,
o canto alegre,esvoaçante....
o coração palpitante!

Cheguei...
Menina quase desapercebida
das agruras,de espinhos ocultos,
olhando apenas a beleza ,
contida nos próprios olhos!

Cheguei....
Não mais menina,
na descoberta da verdade
nua,crua e concreta
da revolta,da injustiça...
encoberta no fundo de cada um!

Cheguei....
Hoje mulher,
caída de esperança morta,
mas sem o sorriso alegre,
da menina incauta!





HABITAS EM MIM....

Passeias franco
-fantasia e som-
o tempo mais terno..do meu dia.
Percorre solto
os discretos contornos do meu corpo
e tomas,
manso e fera
comigo a cavalgada,na madrugada.
Juntos....plenos e indísiveis,
fogo e perfeição.
Somos......
em nossos momentos permanentes
e em estado semiconsciente
Juntos...vamos eternos
em constante vôo,
infinda emoção!




Te esperando...não importa até quando....


Te esperando...
Não importa até quando...
Ciducha

Uma palavra apagou a luz.
Fez-se o escuro original
em que tudo emudece
Me sinto só...
e a solidão te enaltece.

Fez-se, então, o silêncio, a saudade
sem nomes, faces, endereços
onde o tempo não tem horas
que ele é feito de agoras,
mas em minha mente
vislumbro o teu semblante
e tomo a tua mão,
afago teu cabelo.
beijo tua boca ardente,
abraço teu abraço terno
e então vejo, é inverno!

Persisto, não desisto!
Defendo esse amor que elegi inutilmente!
Ah... que tola!...
Que sigo te esperando...
Não importa até quando...

Tola... sim! Vivendo ou sonhando!


Poesias de Ciducha