Ouvindo o Silêncio

 

Tecla por tecla,
Cada pétala um acorde
Reluzindo essência,
Basta abrir as cortinas,
Ao límpido, ao renascer!

 

Em alto mar a nau,
Do visionar a palavra
Mesclando, aprendendo,
Ensinado a versar,
A ouvir o silêncio!

 

Do farol a luz
Apontando o destino
Ímpeto a suavidade das cordas
Cantarolando, estreitando poemas
Entre as marés e à mercê do luar!

 

No ancoradouro
O solo em lá maior
Ecoando pela brisa altiva.
Etéreo soneto jardinando
O amor em desejos!

 

Auber Fioravante Júnior
21/07/2010
Porto Alegre - RS

 

Enviado em 21/07/2010
Código do texto: T2392093
 

 

 

Sutileza

 

Trago em minhas preces
O almíscar das pétalas,
O violar das canduras,
Nuances concebidas
Em teu divagar em sofreguidão!

 

Ouço das velas
O cantar dos ventos
Entorpecendo minha letra
Dantes tardia e sem cor,
Hoje asas do teu murmurar!

 

Vislumbro nas dunas
A geografia da paixão,
O soneto em prosa,
Maestrando em brumas
Teu navegar pela imensidão!

 

Adentrando pela luz
Sinto o chamar das claves,
O dançar das pautas
D’onde a exótica sinfônica
Ergue teu glamour em sedução!

 

Auber Fioravante Júnior
24/02/2010
Porto Alegre - RS

 

Enviado em 25/02/2010
Código do texto: T2107444
 

 

 

 Te quero no poema de Amor

 

Hoje aqui,
Nestas melancólicas linhas
Me entrego, me mostro
Em prosa e verso,
Em brisa, em ventania!

 Te quero,
Pela palavra galgada
No seio despido, no ventre divino,
Nas mãos embevecidas,
Marejando em afagos,
A lira em sons ofegantes!

 Te quero,
Na conjugação do verbo
Calado na luz que alumia e incendeia
A letra grega, na tua essência eclética,
No envolvimento gótico,
Na simplicidade que me seduz!

 Te quero,
No deslize da rosa
Desenhando teu corpo em suspiros,
Sublimando tua boca em feitiços
Tênues, úmidos, dignos,
De um poema de amor!

 Te quero nas águas
Do meu mar, do meu lar
Do meu Amar!

 Auber Fioravante Júnior
09/10/2009
Porto Alegre - RS

 

Enviado em 10/10/2009
Código do texto: T1859128