Somos todas lindas!

Nós estamos respondendo aos montes de e-mails referindo ao dia da mulher . Ao nosso dia.
Estamos mandando nossos recadinhos.
VOCÊS estão como eu , convencidas de que realmente temos um valor que não tem medida?
Infinito.
Todos os dias eu me acho de um valor incrível.
Levanto, passo na cozinha e já ligo a chaleira pra fazer o café. Coloco a roupa na máquina e no instante que faço o café , já estou botando a panela de pressão no fogão, com o feijão que deixei de molho na véspera. Já lembro que tenho que telefonar pra filha, pra saber se vem almoçar com a gente.
Nós mulheres temos o dom de armazenar na nossa cabeça uma lista de coisas pra fazer no dia seguinte.
Que danadas nós somos, não!
Parece que nossos olhos enxergam mais que de marido e filhos.
Amélias?
Nada!
Adoro ser mulher.
Nós temos olhos de lince. Enxergamos longe qdo uma coisa vai acontecer.
Somos fortes, aguentamos muitos trancos.
Sabemos nos conformar com tantas coisas e temos ainda forças pra animar, confortar os que vivem ao nosso redor.
Somos todas muito parecidas. Nossas histórias só mudam de rua ,de bairro.
Sofremos com a mesma intensidade com a desgraça de uma outra mulher.
Somos chamadas de tagarelas. E somos mesmo!
Não esperamos, não pedimos pra falarem por nós. Nós mesmas falamos.
Somos por demais corajosas.
Morreu aquela que ficava atras de um homem.
Matamos.
São tantos os lindos predicados ... Um só me basta...
So uma linda mulher!
Convencida?!
Ok!


 

Festa no Cemitério

Mas...Que é uma coisa louca, isso é!
Convido pra vir aqui em casa, me convidas pra ir na tua e nada acontece, não é mesmo?
Quem vem aqui em casa,vai ter uma vista maravilhosa da cidade!
Vai tomar um cafezinho bem gostoso, vai sentar num sofazinho bem do macio
e pode ficar ao som de uma música bem gostosa .
Recebemos convites,fazemos convites e nada. NA-DA!
Quanto tempo não falo com minhas primas? Nem sei!
Contigo, tenho quase certeza que acontece o mesmo.Errei?
Pois bem...
Quer encontrar-se com toda a parentada?
Espere um deles morrer.
Bah, é aquela festa no cemitério!
O único pra quem não damos atenção, é o pobre coitado que está no caixão.
Nem sequer chegamos perto.Nem pra dar um oizinho.
Mas, mesmo que ele tenha sido um fdp, é ele que vai receber os maiores elogios.
Cara sortudo!
Pode ter certeza! Sempre é assim! Até no dia anterior, não valia uma rosca.
Mas é só morrer...o cara vira santo!
É uma pessoa formidável.
Aprontou o que deu, desgraçado de uma figa! Putiou e aí, querem canonizar o peste!
Bah, é um dia de festa!
Ficamos sabendo que o tal primo casou, que o outro se separou, que o outro embuchou a namorada,
que a tia foi traída e que o tio não tá nada bem de saúde!
Já olhamos pro tal tio feliz da vida...É ele que vai fazer nos encontrarmos novamente!
Ficamos horas em pé e nem cansamos.Não comemos nada!
Temos como visão, só as lápides e a música que escutamos são as orações das beatas que nem são parentes, tá?
Só elas que rezam aquela enfiada do rosário! Credo, aquilo não tem fim,né?
Gente ,elas nem respiram qdo fazem a tal oração, Ladainha de Nossa Senhora! E como elas são afiadinhas, sabem de cor!
E quando acabam em alto volume, rezam baixinho e aí só escutamos aquele pspsppspspspsp...
Ficam passando as contas do rosário, parecendo que o dedo polegar comicha o indicador...
Essas contas rodam nos dedos várias vezes,credo!
E nós, estamos papeando com a parentada toda, parecemos umas gralhas!
Aí voltamos pra casa contentes da vida e ainda dizemos, ai que tarde maravilhosa que passamos!
É, eu adoro meus parentes!
Acho que vamos nos encontrar daqui uns meses .
Por conta do estado de saúde do tio Euzébio...
Vamos passar mais uma tarde maravilhosa!

AugustaBS






 

Contrato Rasgado

AugustaBS




Encostado no balcão , ele não tirava os olhos daquela silhueta que deslizava lindamente no meio do salão.
Que desejo de tê-la nos braços novamente.
Ela , bem alegre e animada agora dançava com outro sem perceber que tinha alguém a observá-la insistentemente.
Que mulher é esta que mexeu tanto com Sean?
Acabou o pequeno intervalo e mais que ligeiro ele tratou de convidá-la para dançar.
Depois de 6 anos que ficou viúva , Lara quis a todo custo mudar de cidade .
Passeando pelas ruas da nova cidade , viu uma casa que estava a venda.
Os moradores , um casal de queridos idosos diziam não querer sair da casa , já estavam nela por décadas.
Pelo tamanho da casa, pela idade dos pais , o filho achava que devería colocá-los num apartamento de um tamanho menor.
Sean tinha suas razões.
Lara escutou por um bom tempo os queixumes do casal , falou que tinha adorado a casa e que se comprasse, eles poderiam ficar morando até o fim dos dias de suas vidas.
Por um bom tempo ia ficar no apartamento alugado, até fazer umas melhoras na nova casa , com o consentimento do casalzinho.
A casa foi negociada sem na hora a presença do proprietário .
Contrato de compra e venda de um lado e dinheiro depositado na conta de Sean.
A amizade com o casalzinho estava ficando sólida e por demais divertida.
E nada de se esbarrar com Sean.
Coisa esquisita.
Ela já estava achando que o filho não cuidava bem dos pais!
Primeiro baile dela na cidade pacata.
Entrou no salão e chamou a atenção de Sean.
Tocava a música Deixa Eu Te Amar -Agepê.
Uma das coisas que os dois adoravam, era dançar.
Riam , rodopiavam pelo salão e uma vez ou outra as pernas de Sean roçavam nas de Lara.
O tempo passou, Sean não sabia ainda que ela era a tal compradora da casa e não sabia ela o nome do filho do casal,uma vez que seus pais chamavam por um apelido.
Sean chegou em casa e na mesa um contrato registrado em cartório dizia que a casa não pertencia mais a Sean ,mas que os mesmos moradores poderiam permanecer nela ...
Estranhíssimo ele achou.
Mais outro baile e agora lá estavam os pais de Sean na companhia de Lara.
O casal era um pé de valsa, adoravam também dançar.
Foi ali que Sean ficou sabendo que era ela a compradora da casa ,mas não sabia ela que Sean era o filho do casal.
Sean ali mesmo no baile , ligou ligeiro para o celular do pai e fez o mesmo jurar pra não dizer que ele era seu filho e que tratasse de falar pra sua mãe o tal pedido dele.
Quando Sean chegou na mesa, Lara tratou de apresentá-los.
Foram dançar e Sean disse ter visto o filho deles ali no baile.
Lara ficou toda agitada .
Ela temia de o filho não gostar de sua amizade com seus pais.
Tanta maldade hoje em dia!
Lara estranhou muito o filho não vir falar com os pais.
Sean então dizia que conhecia o filho do casal e que era uma pessoa ótima, da paz .Fez os maiores elogios ...
Sean era o máximo. Realmente maravilhoso.
Intrigada ela disse , vou telefonar pra ele!
Como telefonar para o filho se o filho estava ali ao seu lado!
Mais uma música e Sean enlaçou Lara pela cintura e conduziu-a o mais rápido possível para o salão, a fim de fazê-la esquecer do telefonema.
As horas foram passando e seus amigos já estavam querendo ir embora.
Lara chamou um taxi, conforme o combinado e pediu para o motorista deixar o casal na porta da casa.
Isso ela insistiu muito e Sean só ria .
O motorista conhecendo Sean ,achou estranho o comportamento de Lara que se mostrava muito mais preocupada que o próprio filho.
O tempo passou e outro baile. Era a diversão da pequena cidade .
Novamente Sean falou para Lara que o filho do casal estava ali no baile.
Telefone pra ele, minha querida!
Telefone discado...
No mesmo instante o telefone de Sean tocou.
Simplesmente ele deu uma piscadela pra ela e disse, alo, quero te amar com sede na relva, na rede, onde você quiser.
Contrato da casa rasgado e hoje os dois casais apaixonados vivem juntinhos na mesma casa.