Homenagem IN MEMORIAN ao meu Tio HUMBERTO RODRIGUES NETO.
Com especial carinho
 
"Abaixo diversas homenagens"
 

  

Meus amigos;  Nos itens abaixo propostos para consulta, que recomendo vivamente, está incluída uma extensa e muito esclarecedora entrevista que tive a oportunidade de realizar com o poeta e amigo Humberto Rodrigues Neto. 

Conheça as importantes revelações sobre a vida, a personalidade, e obra deste notável homem de letras, que reputo com um dos mais importantes poetas brasileiros contemporâneos.

 

Eugénio de Sá

 

 

 

Mis queridos colaboradores y amigos, ya ha salido la revista LunaSol,...aquí os dejo los respectivos enlaces...si se me ha pasado incluir algo de lo que me habeis enviado...por favor decidmelo...Un abrazo para cada uno vosotros...


 

 

    BIENVENIDOS....................    http://revistalunasol.es/


 

   TROVAS EN ESPAÑOL                  http://revistalunasol.es/?page_id=2641

    

   TROVAS EN PORTUGUES             http://revistalunasol.es/?page_id=2645


 

   POEMAS E N ESPAÑOL                   http://revistalunasol.es/?page_id=2658

  

   POEMAS EN PORTUGUÉS                http://revistalunasol.es/?page_id=2666


 

   CRÓNICAS EN ESPAÑOL                  http://revistalunasol.es/?page_id=2581


 

   CRÓNICAS EN PORTUGUÉS             http://revistalunasol.es/?page_id=2654


 

   NARRATIVA RELIGIOSA                  http://revistalunasol.es/?page_id=2615


 

   CUENTOS Y RELATOS                    http://revistalunasol.es/?page_id=2604


 

   IN MEMORIAM HUMBERTO RODRIGUES NETO            http://revistalunasol.es/?page_id=2560

                                                    

   EL PERDÓN                                  http://revistalunasol.es/?page_id=2631            

                      



Humberto Rodrigues Neto

O poeta, o escritor, o amigo



Tive o privilégio de conhecer e de privar com este notável poeta e homem de letras, um brasileiro, um paulista orgulhoso da sua cidade e do seu país, e um ser humano de primeira água, como tive oportunidade de constatar ao longo dos treze anos de um são convívio quase diário que mantivemos na Internet.


Conhecemo-nos na Sala de Poetas, um site brasileiro onde comecei a editar a minha poesia, e através do qual desde logo me deparei com a poesia de Humberto Poeta, como também assinava o que escrevia. Ele era, e sempre foi, um sonetista, apesar de escrever ocasionalmente noutras formas poéticas. E logo me deslumbrei com a sua expressão e a facilidade com que transmitia, pela poesia, o brilhantismo da sua veia criativa, abordando fosse que temática fosse com grande facilidade. E sempre o fazia com uma elegância que impressionava o seu leitor.


Decididamente, era um homem culto; um autodidacta, como se confessava. Além do mais, dominava em absoluto a língua "mater" e era dono de um invejável vocabulário.

De presto me deparei com uma faceta assaz incomum nos poetas contemporâneos; a de que era um apaixonado “parnasiano”, o que desde logo me fez sentir uma grande empatia com ele, já que, como cultor assumido de Bocage, João Penha, Cesário Verde, ou mesmo de Olavo Bilac, também eu frequentemente me recorro das três mitologias para me exprimir poeticamente.

Conhcendo hoje, como conheço, muita da poesia de Humberto Rodrigues Neto, é sem qualquer ponta de favor que afirmo ser minha convicção que o nobre poeta soube ganhar a imortalidade, ou, como disse Camões; soube libertar-se da lei da morte. A sua obra faz dele um dos maiores poetas contemporâneos de língua portuguesa, e tenho a certeza que o fará ser reconhecido como tal.

Chegou a sua hora de partir, aconteceu no dia 4 de Junho de 2017, contava 82 anos.

E todos nós, os seus muitos amigos, leitores e admiradores da sua obra, lamentamos agora o seu desaparecimento, ou “desencarne”, como ele convictamente lhe chamava, como espírita que era.


Adeus meu estimado e admirado amigo. Lembrar-te-ei com elevação e saudade, enquanto viver.



Eugénio de Sá

10 de Junho de 2017



Nota:

Este texto é hoje reproduzido na Revista Internética LunaSol

por deferência da sua Directora Editorial, Dra Eunate Goikoetxea.

 

 

 

 

Humberto Poeta



( Dedicado ao meu amigo Humberto Rodrigues Neto )



Eugénio de Sá


No delírio de um verso inteligente

Que do mito te brota exuberante

Reconheço-te, Humberto, francamente

A culta e fina estirpe resultante



De plurais divindades recorrentes;

Do Vale do Nilo à Helênica matriz

Os teus poemas, porque eloqüentes

Mostram-te douto, mestre e juiz



Da Deméter romana à grega Céres

Ou de Minerva, que a ambas servia

É na Mitologia que a cantar te queres



E não importa a musa que te guia

Se ao dares à pena o tema que preferes

Sempre o encanto escreves em poesia!




São José do Rio Preto

10 de Junho de 2008



Edição e arte: Olga Kapati]

 

 

 

 

 

 

HOMENAGEM PÓSTUMA AO INSÍGNE POETA

HUMBERTO RODRIGUES NETO

 

 

Foi no dia 4 de junho de 2017, aos 82 anos de idade, o nosso querido amigo poeta Humberto Rodrigues Neto retornou para a Pátria Espiritual.

 

Poeta e cronista notável, surpreendente e perspicaz, agradava os seus leitores pela sua temática e na construção de suas belas poesias, chamava a atenção, as rimas perfeitamente colocadas.

 

Nesta vida esteve junto a nós - para alguns virtualmente na Internet, para outros ao vivo e a cores - anos a fio, nos brindados com seus belos poemas e crônicas, contudo, como ele, seu trabalho é imortal e essa agradável lembrança permanecerá conosco para sempre.

Caro amigo poeta Humberto, voltastes para o mundo de onde viemos e agora colhes o fruto de teu valoroso trabalho terreno. O corpo fica na Terra, mas a alma é eterna e segue adiante numa vida contínua e sem pausa, cumprindo outros desafios e missões, conforme são os desígnios de Deus, para a nossa incessante evolução espiritual.

 

Que a Felicidade continue contigo nessa tua nova morada!

Até logo caro poeta Humberto, em breve estaremos juntos novamente unidos pelos laços amorosos da Amizade!

 

Elio Mollo

A ERA DO ESPÍRITO

Por um Mundo Novo e Melhor

 

 

 

Poetas participantes:
 

Muriel Pokk

Alceu Sebastião Costa

Waulena

Marilza Pereira Calsavara

José Ernesto Ferraresso

Humberto Soares Santa
Rute Seubert Blenke

Alfredo dos Santos Mendes

Marcial Salaverry

Carolina Ramos

Tereza Cristina do N. Silva

Vera Maria Cândido Sangiorgi

Mab D´Ávilla Roberts

Poetisa Eda

Cláusio José de Melo.

Antonio Cícero da Silva (Águia)

Dely Thadeu Damaceno

Socorro Lima Dantas

Regina Coeli

Su Simon

Naidaterra

Eugénio de Sá 

José Lucas de Barros

Gislaine Canales

Rita Rocha

Nídia Vargas Potsch

Ilze Soares

 ---------------

 

=-----> CIRANDA POÉTICA <-----=

 

POETA NÃO MORRE
Muriel Pokk

 

Poeta não morre, deixa a vida terrena,
Indo a outros poetas, no céu, se juntar,
Deixa a Terra sem nenhuma pena,
Para seus poemas a Deus declamar.

 

Livro Momentos

 

* * *

 

HOMENAGEM PÓSTUMA AO
INSIGNE POETA
HUMBERTO RODRIGUES NETO

 

Vínculos e Vibrações

 

Do outro lado, no espaço etéreo,
O foco de luz , o novo e o velho,
O leito do rio, limpo e sereno,
A carícia do vento, o sopro ameno,
Os anjos de guarda, milícia celeste,
Mãos desarmadas, postas em prece,
Músicas e cantos,efeitos repousantes,
Cenário de paz, energias vibrantes,
Almas seletas, campo sacro de oração,
Reduto da Caridade, do  Amor e do  Perdão.

 

A fé nos faz enxergar esta paisagem;
Não nos parece uma simples miragem.
Estamos certos de que esta cadeira vazia
Não reflete solidão, apenas sintonia;
Vemos você HUMBERTO-P0ETA
feliz naquela moradia.
Apesar da saudade, juntos na sua alegria.

 

Poeta Alceu Sebastião Costa
05 de junho de 2017

 

DESCANSE EM PAZ!

 

* * *

 

A morte é uma passagem - como aprendemos.
Se assim é para todos nós, mais ainda para um poeta, que vive a vida num tempo paralelo, o das emoções ... As reconhece, torna-as amigas, ouve-lhes os segredos  -  e encanta o mundo com essas histórias ...

 

Mesmo que o céu fique mais brilhante, a Terra não empobrece, pois que o poeta sempre será parte de cada um de nós ...

 

Waulena

 

* * *

 

O POETA
Marilza Pereira Calsavara

 

O poeta tem uma conexão,
com a alma e outra com a razão,
olha além do horizonte,
vagueia pelo infinito...
Sente dentro de si a felicidade,
de poder cantar em versos...
A harmonia...
O amor...
A verdade... e
Justiça
Humberto levou com ele a poesia...

 

MDLUZ

 

* * *

 

Glosa a um mote de Carmo Vasconcelos
Humberto Rodrigues Neto - Humberto Poeta

 

MOTE

 

“Nossos erros do passado
nossas metas incumpridas
pedem mais caminho andado
numa, duas, ou mil vidas”!
 
Último poema que recebi
amigo
 
Humberto- Poeta 


GLOSA

 

Nossos erros do passado
magoam bastante a gente;
são tributos de um pecado
cometido antigamente.

 

Revelam com boas razões
nossas metas incumpridas,
que em outras encarnações
ficaram mal resolvidas.

 

As dores que têm marcado
tão tristonhos corações
pedem mais caminho andado
pra alívio das provações.

 

Em senões graves, não ralos,
faz-se mister não incidas
pra não ter de resgatá-los
Numa, duas, ou mil vidas!

 

Humberto Rodrigues Neto - Humberto Poeta
São Paulo - SP - Brasil

 

 *

 

Vá em Paz meu amigo que Deus
estará esperando para colocá-lo
em seus braços


Poema do Logos de Maio/17

 

José Ernesto seu admirador como

 

poeta nato

 

* * *

 

O CAMINHO
Humberto Soares Santa

 

Eu sou o caminho, a verdade e a vida…
João 14-6

 

Após o caminhar de toda a vida,
Chegou ao fim da estrada, o ancião.
O coração parou. Com emoção,
Hesitou, por não ver qual a saída.

 

E agora?! – exclamou  com voz dorida
- Os anjos e os arcanjos, onde estão?!
Será que o meu percurso foi em vão
E a alma que em mim foi, está perdida?

 

Sentou-se a descansar da caminhada
E sentiu que não estava ali sozinho.
Olhou prò infinito, para o nada,

 

Quando uma mão se ergueu devagarinho
E uma placa de luz foi levantada:
“Fim da estrada, início do CAMINHO.”

 

* * *

 

Querido Poeta Humberto Rodrigues Neto!
 
Tua alma partiu para um longo passeio.
E não voltará porque achou um lugar
muito melhor para ficar.
 
Descanse nos Braços de Deus
Com muita Paz.
 
Rute Seubert Blenke
05 de junho 2017

 

* * *

 

AO VATE
HUMBERTO RODRIGUES NETO

 

Um Poeta partiu para o além.
Ficou a poesia bem mais pobre.
Pois um poeta assim: honesto e nobre,
Jamais é esquecido por alguém!

 

Quem leu os teus poemas sabe bem,
Que por muito que faça, se desdobre,
E por mais adjetivos que manobre,
Desconhece o valor que a rima tem!

 

Tu serás para sempre recordado.
O teu nome estará sempre ligado,
Ao poeta sensível e discreto.

 

Embora tu gostasses de ser Vate.
Pois nas rimas tu eras um magnate!
Sempre serás: Humberto Rodrigues Neto!

 

Lagos, 05/06/2017
Alfredo dos Santos Mendes

 

* * *

 

POETAS NÃO MORREM
Marcial Salaverry

 

O Amigão os chama,
apenas para tê-los mais perto,
por querer belas poesias, decerto...
Vai-se a matéria, fica a alma,
fica a lembrança que acalma,
ficam seus escritos,
que sempre serão lidos e ditos...
Sua arte fica registrada,
sempre será lembrada...
Poetas não morrem,
apenas partem,
e ficam em paz,
descansando e poetando
junto ao Amigão,
e a poesia sempre fará bem ao coração...

 

* * *

 

O POETA NÃO MORRE...
Carolina Ramos

 

O Poeta não morre?! – Fantasia!
A dor calcando ao peito, amargurado,
morre , sim, o Poeta, a cada dia,
em cada sonho seu que é destroçado!

 

Morre ao pensar que a chama da Poesia
morreu também - se morre o ser amado!
E cria no presente a idolatria
de fazer do passado  altar sagrado!

 

Morre o Poeta, sim... se a vida o esquece!...
Mas se o milagre vem... a erguer os ombros,
um dia, sem saber o  que acontece,

 

cansado de vagar... perdido a esmo...
ressurge, igual a Phoenix, de escombros,
a surpreender a todos... e a si mesmo!

 

* * *

 

AO POETA QUE PARTIU
Tereza Cristina do N. Silva

 

DEIXOU SAUDADE NOS CORAÇÕES
O poeta que partiu...
Já cumpriu a sua missão
E agora segue em direção ao Senhor.

 

Poeta é sempre um sonhador
A procura de uma rima,
Aquela que seja perfeita,
Aquela que traz paz e ensina.

 

Poeta é sonhador,
Não desanima.
Continue a compor
Nos braços do Senhor
Que te ilumina.

 

O poeta não se cansa
E lá do céu manda lembrança.
Pede para que fiquem em paz
E tenham sempre esperança.

 

Poeta é colibri.
Poeta é sonhador.
Ele sabe que está seguro.

 

Na poesia dá um beijo
E voa...
Voa até chegar
Ao céu.

 

* * *

 

HUMBERTO EM PAZ
Vera Maria Cândido Sangiorgi

 

Humberto não está lá, nem cá
Partiu para nova escola, onde antigos amigos
o recebem com muita alegria e paz
Logo, logo nos reencontraremos, num lindo sarau.

 

* * *

 

QUANDO O POETA MORRE
Mab D´Ávilla Roberts

 

Outros poetas sentem o peito apertado

 

O grito que não sai da garganta

 

´porque sabe que não adianta

 

A resposta não vem

 

Aonde foi tanto conhecimento

 

Tanta ternura usada em versos de amor

 

Ou nos versos que desabafavam a dor!

 

Em momentos a alegria

 

Em outros somente o cotidiano

 

Ou o que a percepção captava

 

Em versos cantava a vida

 

Na simplicidade de ser

 

Quem quer morrer

 

Ninguém quer ir

 

A vida é uma maravilha

 

Mesmo não sabendo viver

 

Aonde vai as rimas

 

Gritos, amores, e dores

 

Sumir não some

 

O que foi escrito

 

Atravessa o tempo

 

E se publica, eterniza!

 

* * *

 

MUITO QUERIDO AMIGO HUMBERTO
MUI GENTIL POETISA EDA

 

Quisera fazer-te um poema
Que só falasse de alegria
De flores no campo
Sem nenhuma nostalgia!

 

E com que emoção sem fim
desfrutaria tais benesses
se porventura as dissesses
aqui, juntinha de mim!

 

Mas ouvindo esta música
Neste turbilhão de sonhos
Quero juntar-me a ti num abraço
Amigo, querido e esfuziante!

 

Nessa música o compasso
suave, terno e risonho,
sinto estar vivendo um sonho
no mimo do teu abraço!

 

Vieste ao mundo, Príncipe Poeta
Para nos trazer sublimes versos
Que cantam a tua Musa,
Tua Linda Deusa Poesia.

 

Sim, Deus me trouxe do além
entre rimares dispersos
pra que eu cantasse os meus versos
aos meus fãs e a ti também!

 

Recebe meus versos amigos
Nesta data tão prometida
De flores se aconchegando
Pra te desejar tudo de Bom
Mestre Amigo, Poeta Humberto.

 

O teu texto é um relicário,
e o que ele tem de formoso
veio tornar mais gostoso
este meu aniversário!

 

*

 

De tua admiradora, apenas uma Poeta
Te desejando muito Amor!
Eda

 

Obrigado, Eda, pelo carinho da tua mensagem!
Adorei!
Humberto – Poeta
11-11-2016

 

* * *

 

Agora tu és tal e qual uma ave que voa nas alturas,
Indo pousar lá nas montanhas bem longe das agruras,
Leve! Livre! Solto e envolto! Á procura de outras aventuras,
Vemos o teu rosto... Estais sereno e contente! Já não tens falsas loucuras.
Sabemos que tua convicção é tamanha! Bem maior do que qualquer montanha.
Sois o homem, sois a ave, sois o tempo, sois o vento de um belo momento,
Sois tudo o que fizestes e ainda fazes! Sois atemporal, sois também a base,
Sois agora o que irás fazer numa outra fase...

 

As pessoas que ademiramos e amamos não morrem, jamais,
Elas simplesmente partem na frente,
Deixando muito de si e levando um pouco da gente!...
Temos esta certeza na mente e no coração,
Por isto 'Saudades, SIM... Tristezas, NÃO!
Isto é coisa ainda mais certa, quando se trata de um poeta,
Que foi poetar em outro lugar e pra DEUS e os Anjos seus versos declamar,
ADEUS Humberto Poeta, vá tranquilo que aqui ficamos em PAZ,
Na cova, na terra, onde seu corpo jaz,
Mesmo com a saudade que a sua ausência traz...

 

Cláusio José de Melo.

 

* * *

 

O ÚNICO CAMINHO
Antonio Cícero da Silva (Águia)

 

O único caminho verdadeiro,
é Jesus o Filho de Deus,
que guia ao céu de luz...

 

Descanse em paz, caro amigo
Poeta Humberto, nos braços do
Criador...

 

* * *

 

AO INSIGNE POETA HUMBERTO RODRIGUES NETO
Dely Thadeu Damaceno

 

Ausentou-se sem avisos,
Amanheceu um novo dia
E sem uma ilustre figura geraram surpresas
Chorosos rostos e choros se divisam,
Augúrios foram-lhe dirigidos em prantos,
Já não há entre nós o poeta contumaz,
Astro  novo soergueu na constelação celeste,
As almas terrestres se colocaram em espanto,
E mais uma vez um choque de verdade...
O menestrel se foi e sua obra lhe presta culto,
Suas falas gritam em cada canto,
Seu solfejar divino hoje está em destaque,
Os corações abalados lhe dão o merecido valor,
Misturas de carinho,gratidão e maravilhada falta
Lá se foi mais um mestre das palavras mágicas,
O poeta que deixa o pensar na beleza e no amar
Se mistura agora ao pó de estrelas
Banha com sua magia a vastidão azul
E reflete sutilmente pelos mares terrestres
Nas esferas celestes,
De Sul a Norte,de Norte a Sul,
Desde a Via Láctea a Órion,
Alfa Centauro
Por entre cinturões de asteroides,
Soltando seus sonhos pelo Universo sem fim
Em cada canto suas falas gritam
em cada esquina há um novo canto
O poeta meneia sua voz numa Ode...

 

* * *

 

A CORTINA FECHOU, A POESIA CHOROU
Socorro Lima Dantas

 

A cortina fechou, a poesia chorou,
A rima acabou, o livro findou.
Humberto Rodrigues Neto – Humberto Poeta
No dia 04 de junho seu ultimo verso declamou

 

Neste dia, a sua estrela no céu brilhou
Os anjos enfileirados cantavam em uma só voz
Para saudar a sua entrada no céu com louvor
E no infinito ele assim chegou.

 

Foi tudo tão rápido, tão terno e sublime,
Tivemos o singelo ultimo contato
Dia 26 de maio marcante e inesquecível,
Despediu-se de mim com o último ato.

 

Eu, triste fiquei com a sua partida
Fui apressada ler as nossas conversas
Quanta importância tinha este poeta
Que não me avisou de sua pressa.

 

Humberto Poeta, poeta tu sempre serás
Deixaste versos, prosas e lindas trovas
Para serem recitados por estações, do céu verás
Pelos amigos que aqui ainda estão.

 

Homenagem póstuma ao Ínclito amigo poeta Humberto Rodrigues Neto -  Humberto Poeta.
Recife/PE, 05 de junho de 2017.

 

* * *

 

AO ETERNO POETA HUMBERTO RODRIGUES NETO
Por Regina Coeli

 

Humberto – Poeta elevou-se ao espaço
e nos acena, enquanto aqui choramos
rosas pendentes, tristes nos seus ramos,
ou pés incertos, trôpegos no passo.

 

Cai o silêncio, se desfaz o laço
material que enfeixou o que sonhamos
nos poemas desse poeta que aspiramos
como a um buquê num íntimo regaço.

 

Humberto foi?... Mas nos deixou seu verso
cheio de luar em límpida poesia,
recolorindo o arco-íris do Universo,

 

abrindo sol ao mais soturno dia,
rindo saudade em luto o mais diverso
e dando Vida ao poeta que o fazia.

 

 

Rio de Janeiro/RJ, 07 de junho de 2017.

 

* * *

 

ETERNIZOU
Por Su Simon

 

Neste momento
a caneta descansa,
desanimada,
sobre a mesa desalinhada
repleta de rascunhos
por terminar...

 

Um rabisco
Um traço
Uma interrogação
Permeiam entre papéis

 

Sofrendo
com o silêncio
contagiante do momento...

 

Sim o poeta partiu
Mas suas digitais
Permanecerão
Em seus filhos poemas
Deixados de herança
Para a humanidade...

 

Agora jaz
Um teclado surdo/mudo
Sobre a mesa do poeta
Que, certamente, partiu
Deixando saudade

 

Levando ao céu seu último verso...
Eternizou!

 

Descanse em paz! Humberto Poeta

 

* * *

 

OS POETAS...
Naidaterra

 

Mais que alma e coração,
poetas são mãos...
Tocam, estimulam, acariciam,
e a tudo alcançam seja lá qual
a altura ou direção...
Humberto querido, feliz retorno
ao pai eterno...

 

* * *

 

HUMBERTO POETA
(Dedicado ao meu amigo Humberto Rodrigues Neto)
Eugénio de Sá 

 

No delírio de um verso inteligente
Que do mito te brota exuberante
Reconheço-te, Humberto, francamente
A culta e fina estirpe resultante

 

De plurais divindades recorrentes;
Do Vale do Nilo à Helênica matriz
Os teus poemas, porque eloqüentes
 Mostram-te douto, mestre e juiz

 

Da Deméter romana à grega Céres
Ou de Minerva, que a ambas servia
É na Mitologia que a cantar te queres

 

E não importa a musa que te guia
Se ao dares à pena o tema que preferes
Sempre o encanto escreves em poesia!

 

São José do Rio Preto
10 de Junho de 2008

 

* * *

 

ENTRAR NO CÉU SONHANDO
Glosando José Lucas de Barros
Gislaine Canales

 

Sei que, deste mundo lindo,
vou sair, só não sei quando,
mas quero morrer dormindo
para entrar no céu sonhando.

Sei que, deste mundo lindo,
o meu tempo está escasso,
mas continuo sorrindo...
Sou feliz, por onde passo.

Tenho sim, plena certeza,
vou sair, só não sei quando,
vou deixar esta beleza:
o mundo, que estou amando!

Dias e noites, vão indo,
e a morte ronda por perto...
Mas quero morrer dormindo,
morrerei feliz, por certo!

Vou dormir, tal qual criança,
mil sonhos acalentando,
não perderei a esperança...
Para entrar no céu sonhando.

 

* * *

 

UM POETA, NÃO MORRE...
Rita Rocha

 

Partiu pra novo horizonte
E com a leveza da alma;
Foi buscando nova fonte,
Refazendo sua palma...

 

Belos versos, com deleite,
Voando no etéreo espaço;
Mas os anjos, pra enfeite,
Recolheram em belo laço...

 

Santo Antônio de Pádua, 09/06/2017

 

* * *

 

O POETA E SEU VERSEJAR!
Nídia Vargas Potsch
 
Muitas e muitas vezes
As lembranças não são amenas
Quando a madrugada chega e nos confronta...
Nós os Poetas, apelamos para os sonhos
Criamos rimas, jogamos com as palavras
Retratamos o banal, o novo, o inusitado...
As fantasias ficam recheadas de Novos Universos
E a saudade se torna uma incógnita
Porque remexe com os sentimentos alheios
E revolve nossas próprias recordações...
Nossa alma é desvendada
Por sensações fragmentadas
Como retalhos de uma colcha inacabada
Que só se completa na imaginação
De quem nos lê e nos compreende...
Porque o Poeta se vai, e sua Poesia
Permanece Eterna!
 
@Mensageir@ - RJ.
Carinhosamente, Nídia.
 
Querido Amigo Humberto, O Poeta,
Saudades Imensas!

 

* * *

 

MORTE
Ilze Soares
 
Entrada num túnel
luz no fundo
vida em flash back passando
remorsos corroendo...
 
Saudade apertando
vontade de ir, querendo ficar
amigos acenando...
não dá pra voltar...
 
O céu ganha um grande poeta, um amigo querido e um pai excepcional.
Que as nossas preces possam envolver o Humberto, transmitindo-lhe paz, amor e resignação.

 

* * *

 

  

 
 
Com esta mensagem eletrônica
seguem muitas vibrações de paz e amor
para você

---------

Portal A ERA DO ESPÍRITO
http://www.aeradoespirito.net/ 

 

Suely Damasceno e Humberto Rodrigues Netto