GENTILEZAS RECENTES

HUMBERTO-POETA

Se alguém desejar saber
quem tão bom recado timbra,
eu respondo com prazer:
é a Maria de Sesimbra.
(M. de Sesimbra)
 


Poeta alheio à mesmice,
segundo comenta o povo,
diz algo que ninguém disse,
mas que pra nós não é novo!
(Alfredo S. Santa)



A minh’alma se alegrou
no aplauso de palmas novas;
que bom que você gostou
das minhas humildes trovas!
(Anna Peralva)



Por alguém que sofre estamos
vibrando na mesma voz;
quando por Ilka rezamos,
Jesus vem juntar-se a nós!
(Regina / Ilka)



Veja só, prezada Augusta,
com que elevados louvores
o amigo Ógui degusta
o nosso “Maria das Flores”!
(Augusta B. /Ógui)



Carmo, partilho contigo
o elogio tão belo e ledo,
feito ao nosso enlace “Amigo”
por nosso confrade Alfredo.
(Carmo / Alfredo)



No enlace “De Novo as Trevas”,
meu prestígio se agiganta
quando às alturas o elevas,
caro amigo Soares Santa!
(Alfredo)



Pode até ser que eu me engane,
mas negar ninguém se atreve,
que a nossa amiga Arianne
põe a alma no que escreve!
(nina)



Marcas antigas, saudade
nos trazem – não é falácia –
e quem nos diz tal verdade
é a gentil Rita de Cássia.
( Rita de Cássia)



A minh’alma se alegrou
no aplauso de palmas novas;
que bom que você gostou
das minhas humildes trovas!
(Anna Peralva)



Por alguém que sofre estamos
vibrando na mesma voz;
quando por Ilka rezamos,
Jesus vem juntar-se a nós!
(Regina / Ilka)



Veja só, prendada Augusta,
com que elevados louvores
o amigo Ógui degusta
o nosso “Maria das Flores”!
(Augusta B. /Ógui)



Carmo, partilho contigo
o elogio tão belo e ledo,
feito ao nosso enlace “Amigo”
por nosso confrade Alfredo.
(Carmo / Alfredo)




Vera, inda me encontro aqui,
do teu recado à mercê
ao poema que escrevi
sobre “Como Deus me Vê”.
(Vera M. Sangiorgi)




No enlace “De Novo as Trevas”,
meu prestígio se agiganta
quando às alturas o elevas,
caro amigo Soares Santa!
(Humberto S. Santa)



Adoro quando me escreves
algo bom, que me enalteça,
mas, por favor, não me eleves
a alturas que eu não mereça!
(Vera Jarude)


Bem contente ainda estou
com comentário tão ledo,
que em “Galáctica” grafou
meu prezado amigo Alfredo!
(Alfredo/Estrela/Laura)



Tua mensagem me apraz lê-la,
pois me envolve em suave aura,
mas isso se deve, Estrela,
à competência da Laura!
(Estrela e Laura, em Galáctica)



Minh’alma sempre bem quer
um comentário que afague-a,
assim como fez a Esther
no meu poema da Águia!
(Laura / Esther)



Um bom encontro constrói-se
com pessoas que a gente ama;
foi bom ver a Luli e a Joice
juntinhas no “Panorama”!
(Luli / Joice)



Dos elogios, que são vários,
dentre os que a galera manda,
me agradam os comentários
redigidos pela Vanda!
(Vanda Gigo)



Por serem da mente fracos,
tais predições não consternam
toda a súcia de velhacos
que o nosso país governam!
(Rita de Cássia)



Com teu elogio amigo,
o meu ego inteiro inflamas,
e faz vibrar Vanda Gigo,
minha cara Mavi Lamas!
(Mavi Lamas)



Pelos elogios palmares `
à poesia referida,
meu obrigado ao Soares
e a sua esposa Margarida.
(Soares/Margarida)



Quem comete enganos perros
sem pejo de confessá-los,
fica isento de tais erros
quando busca consertá-los!
(Alceu)




Não dá ao Ógui muita bola,
mesmo sendo um bom rapaz,
pois da amizade extrapola
nos elogios que me faz!
(Rita/Ógui)



Do teu elogio o brilho,
não, Ilze, não é só meu,
pois tal mimo eu compartilho
co’a Zezé e co’a Jô Abreu!
(Ilze/Zz/Jô)




Elogios eu ganho vários,
mas o dever que me assiste
é exaltar os comentários
da minha amiga Amethystte!
(Amethystte)




Compor “Um Simples Abraço”,
faz que o meu ego se expanda
na alegria que ora passo
ao ler o elogio da Vanda!
(Vanda Gigo)



Se sou bom ninguém garante
quando exagero em meus ausos,
mas é bem gratificante
receber os teus aplausos!
(Estrela 44)



Galáctica até sorriu,
numa alegria que espanta,
ao ler teu belo elogio,
Margarida Soares Santa!
(Margarida)

 

 

 

GENTILEZAS (PARTE 2)

HUMBERTO-POETA

 

 

Mimos tais vêm-me amiúde

desse grande amigo meu,

pois tal tipo de atitude

é o modo de ser do Alceu.

(Alceu/Nídia)

 

 

Aquilo que tem de ser,

acaba sendo o que é;

veja só com que prazer

nos elogia a Zezé!

(Nídia/Zz)

 

 

Astir: nos dá muito gosto

de a  tua netinha fitar;

não nega, o seu belo rosto,

que ela tem a quem puxar!

(Astir)

 

 

Natal é aquele instantinho

que nos deslumbra e seduz,

de sentir n’alma um tiquinho

daquilo que foi Jesus!

(Vera Jarude)

 

 

É de alma e coração

que louvo, aplaudo e bendigo

a bela formatação

que ganhei de Vanda Gigo!

(Ógui/Vanda)

 

 

Para o meu credo espalhar,

Geny, não me desapontes:

não deixes de repassar

poemas iguais a "Pontes"!

(Geny)

 

 

Eu te agradeço, Geny,

por divulgares Kardec,

e que desçam sobre ti

das bênçãos de Deus um leque!

(Geny)

 

 

Tantos elogios sem fim

me extasiam por inteiro

quando falam bem de mim

Augusta e Anna Cordeiro!

(Augusta/Anna)

 

 

Quem tem alma pra sentir

quão triste é o teu lamentar,

por certo irá deduzir

o quanto és capaz de amar!

(Vera Jarude)

 

 

Minha pobre alma viúva

diz, não sei por que pretextos:

vive o Ógui cantand’uva,

pra poder compor bons textos!

(Ógui)

 

 

Tem de alegrias um leque

e até parece um poemeto

o belo elogio que a Beki

mandou pro nosso dueto!

(Beki-Zz)

 

 

Das tuas palavras eu faço

a quimera mais ditosa,

sentir quão doce é o abraço

de uma mulher tão charmosa!

(Vera Jarude)

 

 

Recebi com alegria

os belos repasses teus,

difundindo essa poesia

sobre as "Dádivas de Deus"!

(Geny)

 

 

Ter de alguém tão bons sufrágios,

é contar com joia rara!

É o que sinto nos presságios

dessa flor que é Lêda Yara!

(Lêda Yara/Nancy)

 

 

Em teu blog hoje me aprazem

carinhos de amor perene,

nos elogios que me fazem

Rita, Dioni, Zélia e Irene!

(Susana, Rita, Dioni,

Zélia e Irene) 

 

 

 

No tilintar dessas taças,

brindemos, Vera Jarude,

a um novo ano de graças,

de muita paz e saúde!

(Vera Jarude)

 

 

Muito obrigado, Izabel,

pelo elogio lisonjeiro

ao que expresso no papel

pela paz do mundo inteiro!

(Izabel Cristina)

 

 

São sensuais e mais formosas

das suecas as suas burkas,

e devem ser mais gostosas

que as burcas daquelas turcas!

(Alfredo)

 

 

Teus elogios simulam

mil graças e simpatias,

pois me encantam e estimulam

a compor novas poesias!

(Dioni)

 

 

Refletem as tuas palavras

todo bem que estou sentindo

no belo elogio que lavras

ao poema "Refletindo".

(Jota-Jota)

 

 

Cara Dioni, desconheço

se são audácias ou ausos

os termos com que  agradeço

o calor dos teus aplausos!

(Dioni)

 

 

Sei que de mim pouco exiges,

mas te dou graças extremas

aos elogios que diriges

aos meus modestos poemas!

(Rosângela)

 

 

Digo-te logo, sem pausas.

envolto em graças extremas,

a alegria que me causas

a elogiar meus poemas!

(Maria Tomasia)

 

 

Não sei se a sentir te atreves

os meus ais emocionados,

quando releio o que escreves

sobre meus “Tempos Dourados”!

(Triska)

 

 

Às tuas frases silencio,

pois nada tenho de gênio,

embora louve o elogio

que me faz o amigo Eugénio”!

(Eugénio)

 

 

Eis algo que diviniza

qualquer alma sonhadora...

Meus parabéns à poetisa

e à exímia formatadora!

(Eliana Ellinger / “Guta”)

 

 

Perdoa-me, Triska, esse ultraje

que por congênitos vícios,

inspirou-me aqui o Bocage

para glosar o Vinícius!

(Triska)

 

 

Em todo elogio percebo

uma alegria completa,

inda mais quando o recebo

de uma excepcional poeta!

("Nina")

 

 

Num aceitamo robaiêra

nem cum reza nem cum rogo,

si êlis vem cum bandaiêra,

eu i a Lêda casca fogo!

("nina" / Lêda)

 

 

Eu gosto das tuas trovas

por serem muito bonitas,

sempre trazem coisas novas

e são muito bem escritas!

(Esther)

 

 

Um elogio fica maior,

e nisto engano não há,

pois se torna ainda melhor

quando vem do meu xará!

(Humberto S. Santa)

 

 

Aqui vê-se de concreto

poesias mui bem feitas,

repassadas pelo neto

do poeta Sá de Freitas!

(Sá de Freitas)

 

 

Que sobre ti chovam graças

e as benesses mais extremas

nas vezes em que repassas

os meus humildes poemas!

(Suesanto)

 

 

De bons eflúvios me animo

ao ler mensagem tão clara;

te agradeço, pois, tal mimo,

minha amiga Lêda Yara!

(Lêda Yara)

 

 

Não posso manter-me inane,

e a agradecer me proponho,

o recado que a Eliane

deu ao meu soneto "Sonho".

(Eliane Triska)

 

 

De agradecer-te pensei

fazer pelo telefone,

tão encantado fiquei

por teu elogio, Dioni!

(Dioni)

 

 

Leio com muita alegria

quem no português não erre,

e o que faz prosa e poesia

como as faz o Salaverry!

(Marcial)

 

 

Raro é o dueto que grafe

amizade tão cordial,

como esse que a amiga Faffi

dedicou ao Marcial!

(faffi / Marcial/Augusta)

 

 

Na trova de rimas calmas,

eu fico aqui de mirone,

pois me alegra ouvir as palmas

dessa musa que é a Dioni!

(Dioni)

 

 

Em teu elogio comprovas

num comentário bonito,

quão belas achaste as trovas

nas quais bradei o "Meu Grito"!

(Beki)

 

 

Vera, que graça suprema

você reservou pra mim,

ao comentar meu poema

"Sou Poeta, Sou Assim"!

(Vera Jarude)

 

 

Tanta alegria me deste,

que até sorrio quando penso

nos elogios que apuseste

no soneto “Contrassenso”!

(Triska)

 

 

Veja só, Beth, a maldade

que fez a esposa do Ógui,

surrou-o com tal vontade,

que o coitado ficou grogue!

(B.Mastelini/Ógui)

 

 

Todo o teu afã se deve

a existências ancestrais,

pois quem poemas escreve,

não os deixa nunca mais!

(Theca)

 

 

Com a graça que em ti medra,

deste apoio ao meu humor

ao ver-me atirar a pedra

no cocuruto do autor!

(Vera Jarude)

 

 

O que disseste é verdade,

pois se uma musa me açode,

mesmo ante o peso da idade,

a gente faz o que pode!

(Theca)

 

 

Toda palavra é importante

quando um amigo extravase-a

de modo fino e elegante

como faz Maria Tomasia!

(Augusta/M.Tomasia)

 

 

A Ciducha aqui compôs

um elogio de verdade;

veja, Augusta o que ela pôs

no meu poema Ansiedade!

(Ciducha/Augusta)

 

 

Vê só, Augusta, examina

com que classe e graça extrema

enaltece, a amiga Nina,

a tua arte e o meu poema!

(Nina/Augusta)

 

 

A Sue, com carinho e enlevo,

devo a minha gratidão,

pois a tudo que eu escrevo

faz logo a divulgação!

(Sue..Santo)

 

 

Do Luiz é justo o esmero

com que nos tece amavios;

peca, porém, no exagero

com que faz tais elogios!

( Luiz Poeta)

 

 

A cadência é sempre bela,

presa a rimas escorreitas

e o metro traz a chancela

do poeta Sá de Freitas!

(Sá de Freitas)

 

 

Mesmo com a vista a arder

ao longo da noite insone,

é um prazer agradecer

os repasses da Simone.

(Simone)

 

 

Ciducha, já percebemos,

o quanto em ti repercute

o dueto que aprontamos

eu, a Verinha e a Ruth.

(Vera Jarude/Ruth Gentil)

 

 

O mundo fica mais triste

quando morre algum poeta,

mas quem está no além assiste

a alegria mais completa!

(Nancy)

 

 

São bem gostosos de ler,

em frase calma ou arisca,

e sempre nos dão prazer

os comentários da Triska!

(Triska) 

 

 

 

 AMIGOS E AMIGAS:

Há dias recebi do amigo Eugénio de Sá

estas  últimas homenagens,

do nosso poeta, querido Humberto Rodrigues Neto.

Vale receber com carinho estas belas trovas,

daquele que deixou entre nós, não apenas suas obras literárias,

mas a marca de sua presença indelével e solidária.

Não tenho contato dos homenageados, abaixo:

Geny, Zélia, Irene, Izabel Cristina, Alfredo, Rosângela,

Lêda, Esther, Humberto S. Santo, Sá Freitas,

B.Mastelini, Simome, Faffi, Ruth Gentil, Alceu

se possível favor repassar, pois não o tenho

e-mail destes homenageados.

Muito grata!

 

Um beijo no coração!

 

Rita Rocha

 

 

Está também em mp4 - na Minha Página:

 

www.sergrasan.com/ritarochaslides

 

Meu canal Youtube em:

 

https://youtu.be/aGeOVf_qnls

 

 

 CRÉDITOS:

Tutorial: Estela Fonseca

Artes: Rita Rocha

Tube: kikirou e Javier

Som: A Time For US - Henri Mancini